Não há como duvidar que o alcance das redes sociais é imenso. A ampla conectividade, aliada ao desenvolvimento tecnológico do acesso propiciou uma mudança de paradigma enorme. Vivemos na Era da Informação e somos hiperconectados. Em grande parte, isso hoje se deve ao uso maciço de Facebook, Instagram, Linkedin, Twitter e outras plataformas. Para as empresas, ficar fora delas é uma perda imensa de público. Para as escolas, é essencial pensar em atrair pelas redes sociais os alunos.

Logo, o uso de marketing educacional digital pelas redes sociais é um imperativo da vida contemporânea — não apenas para a captação, mas também o envolvimento e engajamento dos estudantes. Para entender melhor a importância e como fazer uma boa campanha para a sua escola, continue a leitura deste artigo!

Segmente o seu público-alvo

A segmentação de público-alvo, especialmente dentro do marketing educacional digital, tem um papel muito relevante na criação, na estruturação e na execução das campanhas.

Nas redes sociais, tais como Facebook e Instagram, o algoritmo torna essa etapa essencial, pois a entrega do conteúdo das páginas e dos perfis profissionais apenas é feita mediante os critérios de interesse, relevância e qualidade.

Assim sendo, conteúdos genéricos tendem a não conseguir alcance orgânico e tornam qualquer estratégia fadada ao fracasso. É preciso saber o perfil dos alunos da sua instituição de ensino para segmentar o seu público-alvo e fazer com que suas ações alcancem essas pessoas.

Trabalhe a linguagem de cada rede social

Cada rede social tem uma linguagem e um perfil de público. Enquanto o Facebook é uma rede de forte interação e compartilhamento, o Instagram foca no poder da imagem e dos vídeos. Por sua vez, o Twitter é uma rede célere, voltada para textos curtos e mensagens rápidas. Já o Linkedin foca no âmbito profissional. Cada uma delas exige uma forma de trabalho distinta e adequada.

O ideal é sua escola investir em uma rede principal, direcionando os esforços para um tipo de público cativo. Isso representa um investimento menor, com mais chances de conversão.

Produza conteúdos interessantes

Trabalhar em redes sociais para a divulgação da escola e a captação de alunos exige a produção de conteúdo rico, atrativo e voltado para o interesse do público, sem fugir do escopo da empresa. Assim, uma escola de cursos profissionalizantes, por exemplo, deve produzir posts, cards e até memes que tratem de profissionalização.

Logo, a produção de conteúdo precisa seguir um padrão que balanceie os interesses do público segmentado e o escopo da instituição de ensino, ainda que possam ser temas tangenciais.

Relacione-se com as pessoas

O ponto mais importante de uma rede social é que ninguém está nela para se relacionar com uma empresa. Assim, é preciso trabalhar dentro de uma lógica do inbound marketing ou do marketing de relacionamento e lidar com o público em um nível humanizado, mas sem perder o profissionalismo.

É preciso interagir com as pessoas, criar vínculos de relacionamento delas com a marca e, a partir daí, buscar engajamento. No caso do marketing educacional, isso é especialmente importante porque a relação após a conversão de vendas é contínua — e é preciso manter esse engajamento.

Crie senso de comunidade

Em continuidade com a ideia do engajamento citada acima, criar um senso de comunidade escolar nas redes sociais da escola ou da instituição de ensino ajuda muito a aumentar os critérios de relevância.

Torne as páginas, as comunidades e os grupos da organização algo importante e interessante para os alunos que já fazem parte deles. Isso certamente vai atrair novos estudantes.

Utilize o funil de vendas

A técnica do funil de vendas é muito útil para o marketing educacional na estruturação das campanhas. Trata-se de guiar os alunos pela jornada de compras, desde a atração inicial até a conversão em vendas. Utiliza-se, para isso, a metáfora de um funil, dividindo-o em topo, meio e fundo.

A primeira etapa, de topo de funil, abrange as técnicas de atração de potenciais alunos para iniciar a jornada de compras, em que se trabalha a descoberta e o interesse.

Na segunda parte, que é o meio de funil, o potencial estudante, já interessado, se depara com o problema e o ponto de dor — no caso, que precisa aumentar o próprio nível educacional.

No terceiro estágio, o fundo de funil, fala-se sobre a solução e a decisão, ou seja, quando o aluno resolve se matricular.

Invista em boas imagens

As imagens estão entre as maiores fontes de interesse do público das redes sociais e um dos mecanismos de captação mais eficientes. Logo, investir na produção de boas imagens (fotos e vídeos) é uma forma de conseguir destaque e chamar a atenção nas redes sociais da sua escola.

Novamente, aqui se aplica a regra de produzir conteúdo atrativo para o público-alvo que também tenha relação com o empreendimento — na sua atuação e nos valores da empresa.

Analise as métricas

Toda campanha de marketing educacional digital pode ser mensurada por indicadores. As métricas obtidas podem fornecer análises ricas para melhorar as próprias campanhas ou mesmo informações sobre os perfis dos seguidores e alunos. Esses dados podem ajudar no planejamento escolar e estratégico da instituição.

Estude casos de sucesso

Por fim, analisar a concorrência e estudar casos de sucesso de captação de alunos em redes sociais pode fornecer boas dicas e estratégias a serem adotadas, além de ajudar na compreensão de como as demais empresas do ramo da educação estão — isso se chama inteligência de mercado.

Estudar a concorrência não significa copiá-la. Aliás, esse é um erro grave, que nenhuma empresa — especialmente uma instituição de ensino — pode cometer. Os casos devem servir de inspiração para absorver informações e aplicá-las de acordo com a própria estratégia, aprendendo o que elas podem ensinar de valor a ser agregado.

Como você pôde ver, uma boa campanha de marketing educacional digital pode ser usada para atrair pelas redes sociais os potenciais alunos, além de promover engajamento da comunidade acadêmica. No entanto, é preciso entender que não existe mágica e que boas campanhas são estratégias múltiplas de médio e longo prazo.

Gostou de saber mais sobre o assunto? Então siga-nos nas redes sociais para ficar por dentro de outros conteúdos como este! Estamos no Facebook, no Linkedin e no Instagram!