As escolas profissionalizantes têm uma função importante e necessária ao incluir alunos PcD (Pessoa com Deficiência) em suas salas de aula e em seus objetivos de marketing. O meio educacional é um dos setores da sociedade que deve criar ações e fomentar a inclusão de estudantes com algum tipo de deficiência em seus espaços.

É preciso, primeiramente, compreender o que é uma educação inclusiva. Mais do que aceitar alunos com limitações específicas e ofertar aulas e atividades adaptadas, uma escola realmente inclusiva consegue garantir o aprendizado pleno de todos os alunos, respeitando as diversidades de desenvolvimento de cada um.

Dessa forma, é preciso que não só as atividades desempenhadas sejam diferentes, mas a estrutura também. Os professores e instrutores precisam ser qualificados, a estrutura física precisa ser adaptada e a forma de desenvolver o marketing educacional e as estratégias de captação também.

Para entender mais sobre esse assunto, continue lendo este conteúdo!

Quem são os alunos PcD (Pessoa com Deficiência)?

A sigla PcD ou Pessoa com Deficiência é o termo utilizado para se referir a pessoas que têm limitações permanentes, como deficiência visual, física, intelectual ou auditiva. Antigamente, o termo utilizado era portador de deficiência, mas desde a Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência das Nações Unidas, ocorrida em 2006, convencionou-se que a nova terminologia é melhor, pois, dessa forma, a deficiência é vista apenas como uma característica da pessoa, entre tantas outras.

O Plano Nacional de Educação (PNE 2011-2020) é um documento que norteou a organização do sistema educacional e trouxe metas inclusivas para serem utilizadas pelas instituições educacionais e professores.

Uma das modificações é que, atualmente, não há mais escolas exclusivas para o atendimento a alunos PcD. A inclusão foi estendida a todas as escolas, sejam elas públicas, sejam privadas, e todos os estudantes devem ser aceitos em qualquer escola, independentemente de sua limitação.

Em junho de 2016, o Supremo Tribunal Federal validou as normas do Estatuto da Pessoa com Deficiência e proibiu que escolas privadas se recusassem a matricular alunos PcD sob qualquer argumento. Além disso, ficou proibido a cobrança de valores adicionais nas mensalidades para esses estudantes.

Qual a importância da preparação para receber esses alunos?

Ter uma educação inclusiva é criar uma forma especial de ensinar dentro da escola, deixando o espaço e aulas inclusivos para todos. O gestor de uma escola precisa entender que os alunos com alguma limitação não devem ser excluídos de nenhuma atividade ou serem menos cobrados por sua deficiência. A educação inclusiva é aquela em que todos os alunos aprendem com plenitude a atividade proposta.

Se tornar uma escola inclusiva e se preocupar com essa inclusão só traz benefícios. Esse modelo privilegia a diversidade dos alunos e faz com que todos se sintam respeitados. Afinal, o processo de aprendizado é singular para cada pessoa, tendo ou não alguma limitação específica.

Confira algumas mudanças que podem ajudar.

Contrate professores aptos a esse tipo de trabalho

Além de contratar bons profissionais para ministrarem as aulas, é preciso que eles saibam e consigam inserir um aluno PcD de forma inclusiva em suas aulas. Essa mudança requer novas metodologias, muita pesquisa e novas atividades para que o aluno se sinta parte de um todo, sem diferenciações.

Crie ações integrativas entre os alunos

Uma escola é uma microssociedade, portanto, a diversidade deve existir nela e deve ser celebrada de forma natural. Se a própria instituição exclui o aluno PcD como alguém diferente, com limitações e com necessidades próprias, os demais alunos não conseguirão inseri-los de forma natural em suas atividades.

Assim, é papel do curso promover ações integrativas, que busquem aproximar os alunos não por suas características ou dificuldades, mas pela busca da integração de todos.

Invista na infraestrutura

Mudanças nos espaços físicos transformam a escola em um ambiente mais inclusivo. Por isso, construa rampas e disponibilize elevadores para estudantes com dificuldade de locomoção. Investir também em materiais adaptados para cegos e autistas são formas de tratar com equidade todos os estudantes.

Adapte os currículos e as atividades propostas

Para que o aprendizado seja pleno, é preciso fazer adaptações. O aluno com limitação não pode ficar excluído porque a atividade não abarca sua dificuldade. Assim, o material, a estrutura do curso e a metodologia precisam ser revistos e modificados para atender a todos os alunos.

Como atingir esse público com as estratégias de marketing?

Percebendo as mudanças na sociedade e a necessidade de integração e inclusão, não criar estratégias de marketing para essas pessoas é abrir mão de um grande público. Na pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi apurado que 45 milhões de pessoas têm alguma deficiência no Brasil, das quais 6,5 milhões têm baixa visão ou são cegas.

Compreendendo a importância da inclusão, redes sociais, como o Facebook, já começaram a disponibilizar a inteligência artificial para descrever imagens e vídeos de forma detalhada.

Dessa forma, uma escola, além de realizar todas essas mudanças internas, precisa ir atrás desse público e verificar suas necessidades específicas. Assim, essas necessidades se tornarão objetivos de marketing a serem atingidos.

Indo mais além, a escola deve divulgar que é um espaço inclusivo e que preza por isso, buscando também alternativas de realizar divulgações para atingir esse público. Por exemplo, é possível criar peças publicitárias inclusivas e sites e materiais adaptados para cegos.

Como a inclusão pode mudar o ambiente da sua escola?

Criar ações voltadas para o público PcD só traz benefícios, pois a instituição passa a ser mais inclusiva e acolhedora. Além disso, nesse cenário, todos os indivíduos saem ganhando.

Para a escola surge um novo público a ser persuadido e que poderá, no futuro, se tornar um aluno; as pessoas com deficiência se sentirão valorizadas e encontrarão na sua instituição um diferencial para escolhê-la, e os demais alunos saem ganhando, pois estudarão em um local que preza pela diversidade e multiplicidade de pessoas.

Assim, ao longo do tempo, sua escola pode se consolidar como uma referência de instituição para pessoas com deficiência.

E aí, gostou do nosso conteúdo sobre alunos com deficiência PcD? Que tal compartilhar este post nas redes sociais e divulgar essas dicas?