Provavelmente você já ouviu a frase “em time que está ganhando não se mexe”, certo? No entanto, hoje, no mercado acirrado e competitivo, inclusive na área da educação, a constante necessidade de inovação faz necessários a mudança e o aperfeiçoamento. Logo, permanecer igual é o mesmo que ficar para trás, pois a concorrência acompanhará as novas tendências da educação.

Ou seja, as instituições de ensino que não acompanham as transformações do mercado são as que perdem competitividade. Por isso é tão importante acompanhar as inovações e saber quais as principais novidades que ajudam uma escola a crescer, captar mais alunos, conseguir se destacar frente as demais e revolucionar na gestão escolar.

Descubra agora mesmo como se manter na frente dos concorrentes. Confira, na continuação de nosso artigo, as 6 principais tendências na área da educação e como implantá-las na sua escola!

1. Relacionamento com a comunidade escolar

A comunidade escolar sempre foi uma parte importante das estratégias relacionadas à educação e, atualmente, ganhou novos e relevantes contornos, especialmente com o marketing educacional e as estratégias de engajamento.

Além disso, o relacionamento já se provou uma das melhores formas de retenção de alunos, fidelização com a escola e aprimoramento da instituição de ensino. Isso porque uma cultura de relacionamento alimenta o senso de pertencimento, o que impacta diretamente na produtividade por parte dos professores e funcionários e na melhor absorção de conteúdo pelos estudantes.

Nesse sentido, as práticas que devem ser exercidas e incentivadas pela escola são a solidariedade e o diálogo como vias de desenvolver espaços seguros de manifestação. O exercício diário dessas duas características por parte da instituição e de seus colaboradores cria um ambiente melhor e mais saudável de aprendizado.

2. Flexibilização do currículo escolar

Uma das principais novas tendências da educação é a maior flexibilização do currículo escolar. Hoje, procura-se diferenciar da concorrência ofertando algo único, como um currículo com possibilidades mais abertas. Desde que esteja cumprindo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação, as escolas têm maleabilidade de escolha para flexibilizar o próprio currículo, oferecendo temas e aulas que tenham uma maior relevância para um determinado público de alunos, por exemplo.

Aqui é possível tanto o desenvolvimento de matérias mais avançadas quanto trazer, para o currículo, temas de atualidade ou mesmo formações diversificadas e aprofundadas em áreas técnicas que possam agregar profissionalmente. Cabe à instituição de ensino, com base em suas pesquisas demográficas e de perfil, desenvolver um currículo atrativo a seu público.

3. Ampliação dos espaços escolares

Uma das fortes tendências da educação é considerar que o ensino precisa ir além das salas de aula e dos modelos tradicionais meramente expositivos. Levar a aprendizagem para outros espaços e integrar o conhecimento de forma interdisciplinar são técnicas que ajudam na fixação do conteúdo e facilitam o processo de absorção do conhecimento.

O uso dos laboratórios, jardins, quadras e outros lugares da escola para aulas pode representar um diferencial interessante de mercado para atrair alunos e uma boa forma de usar métodos mais atuais de ensino, que fujam do modelo tradicional em que os estudantes ficam enfileirados em sala de aula.

4. Uso da tecnologia

O uso da tecnologia para o ensino é mais que uma tendência, é uma necessidade. A integração entre a aprendizagem e o universo digital já é uma realidade para a grande maioria das escolas e cursos e uma tendência imparável. Hoje, a Transformação Digital já atinge todos os setores da sociedade e com a educação não seria diferente.

Não basta, no entanto, apenas comprar ou requerer tablets, smartphones e computadores. É preciso integrar a tecnologia ao processo de aprendizagem, dentro de uma cultura digital e uma mudança de pensamento para que a tecnologia seja mais que uma mera ferramenta, mas parte da própria experiência de ensino.

Três inovações tecnológicas se destacam como uma tendência: a realidade virtual, a realidade aumentada e a gamificação. A realidade virtual permite experienciar situações com uma visão mais ampla e inserir-se no contexto completamente pela visão.

A realidade aumentada, por sua vez, é a possibilidade de sobrepor, pelo tablet, smartphone ou outros aparatos, a visão virtual sobre o mundo real e criar uma interação. Já gamificação é um método de ensino que se baseia em estruturar o aprendizado como um jogo eletrônico, com um sistema de pontos, recompensas e ranqueamento.

Claro que cada tecnologia é bem mais ampla que esse resumo e suas aplicações são as mais variadas possíveis. O importante é a instituição de ensino estar aberta a essas novidades e preocupada em integrá-las para melhorar a qualidade da educação e com isso poder, inclusive, captar mais alunos.

5. Manutenção da saúde emocional do aluno

Para além da missão muito importante de ensinar, as escolas e instituições de ensino são também corresponsáveis pela formação e manutenção da saúde emocional e psicológica dos alunos. O ambiente escolar é um local de vulnerabilidade e precisa ser tratado como tal. O desenvolvimento do bem-estar e formação cognitiva precisa de um meio seguro.

Políticas antibullying já são comuns em todas as escolas. Mas, mais do que isso, garantir a equidade, respeito mútuo, solidariedade e formação de uma mentalidade de respeito é um valor importante que se agrega à instituição, especialmente em uma época em que a responsabilidade social se torna tão relevante como critério competitivo de mercado.

6. Inserção da cultura do empreendedorismo

Uma outra forte tendência da educação é inserir a cultura de empreendedorismo dentro de suas atividades e grade curricular. Embora fortemente ligada à noção de formação empresarial, o empreendedorismo é, na verdade, o desenvolvimento de uma série de habilidades e características que podem ajudar o aluno nas mais diversas situações profissionais.

Trata-se de competências como autonomia de decisão, responsabilidade sobre atos e riscos, criatividade para resolver problemas e inovação. Embora seja comum imaginar que essas características sejam talentos natos, elas podem ser desenvolvidas.

7. Programa de premiação para instrutores

Uma prática interessante e forte tendência na educação é a criação de programas de premiação para instrutores, professores e coordenadores, com base em indicadores e também em feedback dos alunos, por exemplo, que garantam benefícios e vantagens.

Esse tipo de estratégia ajuda no engajamento da equipe de ensino, na melhoria das aulas, no esforço dos professores e, como consequência, aumenta a produtividade e a imagem de instituição de qualidade. Esse engajamento interno pode, facilmente, se reverter em uma boa forma de publicidade, o que leva ao aumento do número de matrículas.

Como visto, as novas tendências da educação são muito importantes para manter a instituição de ensino dentro do mercado acirrado e competitivo. A inovação é extremamente relevante para a atração de novos alunos e também o engajamento dos que já estão matriculados. Além disso, o uso de novas tecnologias e métodos melhora tanto a gestão escolar quanto a pedagógica.

Aprenda cada vez mais sobre o universo da educação e as melhores práticas para a captação de alunos. Assine nossa newsletter e acompanhe nossos conteúdos!