O abandono da sala de aula é um problema que ocorre em muitas escolas, e acontece quando o aluno decide parar de estudar — por algum tempo ou permanentemente. Embora seja mais comum nas instituições públicas, pode afetar as particulares e causar graves problemas no fluxo de caixa. Por isso, é importante entender como evitar a evasão escolar.

Mudar esse quadro não é simples. Afinal, diversas variáveis estão envolvidas, como situação social e dinâmica familiar, entre outras razões que vão além dos limites da escola. No entanto, os gestores devem adotar posturas que ajudem a superar os desafios e a melhorar gradativamente o problema.

Pensando nisso, preparamos este artigo para você entender como evitar a evasão escolar. Boa leitura!

Por que e como a evasão escolar acontece?

As escolas brasileiras sofrem com altos índices de evasão escolar e existem muitos fatores que contribuem para essas estatísticas. Gestão escolar ineficiente, falta de professores capacitados, negligência com a estrutura escolar e vulnerabilidade social são alguns dos fatores que podem tirar os estudantes da sala de aula.

Além disso, reprovações frequentes, causadas pelas dificuldades de aprendizado, fazem com que muitos estudantes abandonem o ensino regular por não conseguirem concluir os estudos na idade adequada.

Esse é um problema muito comum no Ensino Médio — momento em que os alunos já têm mais autonomia. O problema da evasão escolar afeta tanto as escolas de ensino público quanto as particulares, por isso, todos os setores devem identificar estudantes com potencial de abandonar os estudos e trabalhar para retê-los.

Veja agora quais são os principais problemas:

Baixo investimento na estrutura escolar

Os alunos estão de olho na estrutura que a instituição tem para oferecer para eles. Embora nas escolas públicas o assunto não seja tratado com a devida atenção, já que os alunos acreditam que o ensino é gratuito, o mercado faz com que a estrutura seja muito importante para as demais.

A tecnologia é um bom exemplo disso. O não investimento em tecnologia pode fazer com que o aluno prefira a concorrência. Além disso, se a sala de aula não parecer um local agradável, os alunos não desejarão mais comparecer às aulas.

Dificuldade de aprendizagem

Outro problema que estimula ao abandono escolar é a dificuldade de aprendizagem. O estudante pode não se adaptar a didática do professor, não ter conhecimentos prévios sobre o assunto abordado ou estar com problemas pessoais que interferem no processo de aprendizagem.

Para diminuir o índice, é fundamental ter um canal aberto com os alunos. Dessa forma, eles poderão contar quais são as dificuldades encontradas e como a instituição pode ajudá-los no processo, seja com monitorias, aulas de nivelamento e outras opções personalizadas.

Falta de acompanhamento dos alunos

O acompanhamento é um dos fatores decisivos para a permanência dos alunos na instituição. Afinal, qualquer problema pode fazer com que eles optem por não comparecer mais à escola. Caso ela não faça nada a respeito, o desânimo será ainda maior, fazendo com que a ação seja irreversível.

Os problemas mais comuns estão relacionados à dificuldade de relacionamento com os colegas de turma, problemas com a metodologia do professor e até mesmo alguma dificuldade com outros colaboradores da empresa. Com o devido acompanhamento, tudo isso pode ser resolvido!

Quais são os principais desafios enfrentados pelos gestores?

Não é possível evitar a evasão escolar apenas por ações pontuais — afinal, ela é consequência de vários fatores. Para diminuir esse fenômeno, é necessário incluir o tema na pauta do planejamento pedagógico do início do ano e debater o assunto de forma regular ao longo dos meses.

Dessa forma, é possível identificar os alunos com maiores chances de abandonar a escola e trabalhar as causas desse comportamento. Em geral, a evasão é a última etapa de um processo que se inicia bem antes.

Um dos maiores desafios enfrentados pelos gestores é ir além das situações emergenciais. Nesse sentido, é necessário incentivar os professores a fazerem a chamada todos os dias. Depois, é importante gerar relatórios que ajudem a analisar a situação de cada estudante e identificar padrões que possam indicar condutas que não condizem com o esperado.

Outro ponto que também leva ao absenteísmo escolar são as punições por indisciplina. A direção não pode se colocar contra o aluno e nem ser inflexível, mas deve trabalhar próxima da família para que os problemas sejam resolvidos. Em geral, a desobediência é sintoma de um desajuste que está além da esfera pedagógica.

Nesse sentido, também existe o bullying — uma questão específica que pode levar ao abandono escolar. A escola deve se antecipar para evitar eventuais casos, por meio de campanhas que abordem o problema e atividades extraclasse para incluir e acolher os estudantes mais tímidos, além de orientar os professores para lidar com estes casos.

Como evitar a evasão escolar?

Mesmo que o absenteísmo escolar possa ter diversas causas que não se relacionem necessariamente com a esfera educacional, a escola pode e deve tomar atitudes para reverter esse quadro. O ambiente escolar deve ter estrutura adequada, ser acolhedor e permitir que os alunos se tornem protagonistas do aprendizado.

Confira algumas estratégias que podem ajudar a evitar a evasão escolar.

Manter diálogo aberto com os estudantes

Uma das melhores maneiras para diminuir a evasão escolar é manter um diálogo aberto com os estudantes. Assim, faça com que a resolução de problemas seja fácil e sem burocracias. Além disso, convide os alunos para contarem um pouco mais sobre a experiência de ensino. Ou seja, mostre a eles que podem colaborar com a própria experiência de ensino, fazendo da instituição um lugar melhor.

É comum que os alunos tenham receio em contar as dificuldades que tiveram, seja por medo de represálias de seus professores ou mesmo por acharem que não serão ouvidos em suas reivindicações. Ainda que a instituição não tenha uma resposta para o aluno, deve deixar claro que a proposta ou dificuldade foi ouvida e que será discutida.

Monitorar a frequência dos alunos

Outro ponto-chave para diminuir o índice de evasão é monitorar a frequência dos alunos. Mais do que como índice de reprovação, ela deve ser utilizada como informação estratégica para a instituição. Ao averiguar o motivo para que a frequência média tenha diminuído, por exemplo, é possível pensar em estratégias para fazer com que os alunos se sintam mais satisfeitos. Se o problema é pontual, a instituição pode entrar em contato com o aluno ou responsável para descobrir o problema.

Além disso, o aumento da frequência deve ser utilizado para a criação de um case escolar. Em um ambiente colaborativo, os professores e colaboradores devem ter acesso às estratégias que deram certo com outros.

Reavaliar a proposta pedagógica e a metodologia de ensino

A equipe pedagógica deve analisar a eficácia do método de ensino empregado. Para isso, é preciso conhecer os pontos do currículo que estão desatualizados, bem como entender se as aulas despertam interesse, agregam conhecimento e estimulam a curiosidade.

É importante ouvir os estudantes e buscar formas de tornar os conteúdos mais atraentes e práticos, garantindo que os alunos possam aplicá-los e relacioná-los ao seu cotidiano. Nesse momento, a escola pode buscar por referências, conhecer metodologias de ensino que são usadas em outros países e adaptá-las à realidade brasileira.

Empregar a tecnologia em sala de aula

As escolas não podem mais evitar a conectividade proporcionada pela tecnologia. Por isso, é importante saber utilizá-la a favor da educação e do desenvolvimento de aulas mais dinâmicas e engajadoras.

Os recursos tecnológicos podem conduzir a atenção e a curiosidade dos alunos para determinados assuntos, de acordo com a abordagem feita. É importante lembrar que a inovação não é um fim, mas sim um caminho que ajuda a chegar até um objetivo — no caso, o entendimento dos conteúdos ministrados.

Capacitar o corpo docente

Para que tudo isso seja possível, é fundamental que os professores passem por capacitações adequadas. Os educadores devem entender como evitar a evasão escolar por meio de um ensino motivador e que promova o engajamento dos alunos. Por isso, ele deve estar disposto a melhorar sua prática.

Recursos tecnológicos que não existiam há alguns anos permitem uma nova forma de abordar e construir o conhecimento. Eles são foco de debates constantes nos cursos de capacitação de docentes, que devem estar em atualização constante.

Além disso, quando estão mais preparados, os professores ajudam a escola a superar os desafios relacionados à gestão pedagógica que podem resultar em abandono escolar.

Desenvolver projetos interdisciplinares

Não ter uma boa compreensão do todo e não entender como os conteúdos aprendidos em sala de aula podem ser aplicados no dia a dia é algo que pode desestimular os estudantes. Se o material didático ou os educadores focam apenas na memorização de conceitos, o aluno perde a oportunidade de enxergar que os campos do conhecimento estão conectados.

Portanto, é importante que o jovem perceba a ligação entre o que estuda e o contexto no qual vive. Uma forma de gerar essa conexão é investir em projetos interdisciplinares, que fomentem o engajamento e promovam um ambiente de debates positivos, como a organização de uma feira do empreendedor em escolas com cursos de administração.

Entender os motivos e como evitar a evasão escolar é fundamental para manter a qualidade da educação. O problema pode ocorrer em diferentes momentos da trajetória escolar e envolve tanto a escola quanto a família. Depois de entender os motivos que fazem o aluno faltar às aulas, gestores e pais devem tomar providências para ajudar o jovem e evitar que a ausência prejudique o aprendizado profissionalizante.

Gostou deste conteúdo? Então, compartilhe-o em suas redes sociais e ajude outros gestores a evitar a evasão escolar!