O mercado brasileiro de educação particular aumentou consideravelmente nos últimos 15 anos, de acordo com os dados do censo MEC sobre educação de 2017. Esse avanço nos mostra que os brasileiros estão cada vez mais interessados em educação de qualidade e também que o mercado do ensino tem se tornado mais e mais acirrado. Assim, para atrair alunos, as escolas têm se valido cada vez mais do Marketing Educacional.

Hoje em dia, o marketing alcançou novos níveis de desafio com a abertura da internet. O marketing digital cresceu imensamente e tem demonstrado resultados significativos e mensuráveis. Isso tem dado uma grande vantagem nas ações e nas estratégias desse tipo de publicidade, que é aplicada ao Marketing Educacional.

Com cada vez mais escolas se esforçando para captar estudantes, é preciso se destacar no mercado, consolidar sua presença digital e conseguir alcançar o público-alvo para trabalhar na conversão. Isso é possível seguindo algumas dicas — que podem ser usadas por sua equipe de vendas — sobre o que costuma funcionar na atração de alunos.

Para entender um pouco mais sobre marketing educacional e como utilizá-lo corretamente, continue lendo nosso artigo!

Segmentar o público-alvo

Qualquer campanha de marketing, seja ela digital seja outbound, começa com a segmentação do público-alvo. Segmentar público significa, grosso modo, determinar quais os atributos das pessoas, dentro da audiência, que são relevantes para a campanha de marketing.

No Marketing Educacional, os critérios elegidos para a segmentação eficiente são, em geral, faixa etária, nível socioeconômico, grau de escolaridade e localidade. Também podem compor esses critérios interesses tangenciais para campanhas mais específicas, tais como hobbies e gostos particulares. A segmentação de público define a parcela da audiência a quem são direcionados os esforços da campanha de Marketing Educacional.

Construir buyer personas – consumidor ideal

A partir da segmentação de público, é possível fazer as buyers personas. Esse é um conceito rico para o marketing digital e se traduz em criar um consumidor ideal e concreto a quem é dirigida a campanha e os conteúdos. Serve, portanto, como um excelente guia para a forma de tratamento e o que deve ser produzido.

Uma escola de cursos profissionalizantes, localizada em um bairro de classe média, por exemplo, teria como buyers persona o jovem Gustavo Nogueira, solteiro e empregado assalariado, com 21 anos, que está procurando um curso profissionalizante que ofereça educação de qualidade e diferenciada para inserí-lo mais no mercado de trabalho e aumentar seus rendimentos. Isso porque o papel de decisão da matrícula, nesse caso, é do próprio aluno.

Esse é um exemplo de Buyer Persona possível. Uma boa campanha faz uso de diversas personas, inclusive dos próprios adolescentes, visto que podem influir na decisão. Assim, cada conteúdo adquire um direcionamento específico.

Expandir os canais de comunicação

Não é possível, na era da internet, pensar que será possível fazer uma campanha de atração de alunos com Marketing Educacional tendo como canais de comunicação apenas o telefone e o e-mail. Agora, é preciso trabalhar em múltiplos canais, buscando neles inovação e agilidade na hora de se comunicar com o potencial aluno, pai ou mãe.

Para além do telefone e do email institucional, já é comum utilizar as redes sociais, chatbots nos sites, canais de FAQ e fóruns, WhatsApp e até mesmo apps personalizados, criados sob medida para atrair estudantes ou engajar os que já estão matriculados. Para além desses exemplos, há uma criatividade funcional que deve ser levada em conta.

Quer dizer, é preciso trabalhar em multicanais, mas também é preciso que esse trabalho seja eficiente, célere e atenda aos interessados que entraram em contato. Não adianta a instituição, por meio de sua campanha de marketing, disponibilizar um WhatsApp comercial e não dar respostas rápidas e informativas para quem entrar em contato.

Utilizar vários canais pode ser um trunfo importante, mas deve ser feito com profissionalismo e atendendo à demanda.

Investir em marketing digital

Como descrito até agora, o marketing digital, principalmente quando aplicado no Marketing Educacional, tem experimentado um crescimento exponencial em efetividade e alcance, além de outras 3 vantagens importantes: custo sob medida, resultados mensuráveis e facilidade de uso.

É comum se elencar como vantagem o baixo custo do marketing digital, mas isso é apenas uma meia verdade. De fato, é possível investir pouco em mídia paga e, pelo alcance orgânico, viralização e outras muitas possibilidades, alcançar grande sucesso. Mas é igualmente possível investir muito nele e não conseguir resultados. A verdade é que o custo do Marketing Digital é sob medida, ou seja, depende do quanto se deseja investir. E o resultado depende muito das estratégias definidas.

Dentro do Marketing Digital, com aplicabilidade para o educacional, temos as estratégias de Inbound Marketing, baseadas no cultivo do relacionamento direto e horizontalizado com o lead, a fim de gerar conectividade e, a partir daí, a conversão; temos o marketing de conteúdo, cuja base é a produção de material atrativo e interessante para atrair e manter o futuro cliente; a automação de marketing, que emite respostas rápidas e em fluxo para gerar maior interesse pela marca; o marketing de influência, em que se usa a divulgação mediante influenciadores digitais; para citar alguns possíveis exemplos.

O investimento em Marketing digital, portanto, demanda conhecimento e expertise profissionais, experiência de mercado e habilidade para traçar estratégias conjuntas de curto, médio e longo prazo.

Consolidar a presença online

Todas as estratégias de Marketing Educacional digital têm, em comum, a necessidade de construir e consolidar a presença online. Ou seja, a escola deve se tornar uma marca reconhecida para o público-alvo dentro da internet, criar um senso de comunidade em volta de si e garantir sua visibilidade voltada para as buyers personas de suas estratégias de campanha.

Isso inclui, por exemplo, a interação nas redes sociais, com a divulgação de conteúdos atraentes, respostas rápidas e prestativas, resolução de dúvidas e sugestões. Ter uma forte presença digital garante um alto índice de atração de alunos.

O uso do Marketing educacional é mais que uma tendência, é uma necessidade. Escolas e faculdades que negligenciam essa fatia importante da captação de alunos ficam para trás no mercado e se tornam cada vez mais invisíveis.

Não deixe isso acontecer. Use nossas dicas e aproveite essa oportunidade. Tem alguma dúvida ou sugestão? Então deixe seu comentário abaixo!