O mercado de trabalho tem mudado muito e exige competências como perseverança, empatia, inovação, flexibilidade, entre outras tantas dos profissionais. Pensando nisso, será que seus alunos estão preparados para as novas profissões do futuro?

A escola que se condiciona para esses cenários e assume um papel agregador proporciona aos alunos perspectivas profissionais de qualidade, algo que pode deixar a instituição em evidência e gerar bons resultados.

Tendo isso em vista e a fim de ajudar você a aumentar o número de matrículas, trouxemos hoje algumas dicas importantes para que a escola esteja preparada, de fato, para o novo mercado. Acompanhe a leitura e confira!

Desenvolva uma cultura de inovação

Um dos princípios básicos para preparar as novas gerações para conquistar bons cargos é criar um ambiente voltado para a inovação, afinal, as profissões do futuro certamente estarão ligadas à tecnologia. Esse impulso traz confiança aos jovens para tomarem boas decisões, afinal eles se sentirão mais criativos e alegres.

Para que a inovação esteja presente no âmbito escolar, desde o marketing empregado até a forma como os professores falam em sala de aula, tudo isso precisa estar em sincronia com o desenvolvimento de novas aptidões. Isto é, o diferencial da escola será identificar maneiras com as quais seja possível gerar boas ideias, utilizando recursos como a ida a museus, participação em eventos, gamificação nas aulas etc.

Estimule a criação de projetos para a sociedade

Partindo do princípio de que você conseguiu estimular uma mentalidade criativa nos alunos, a elaboração de projetos é uma forma de colocar em prática tudo aquilo que foi passado na teoria. Nesse momento é preciso direcionar as ações dos jovens para concretizar desafios e solucionar problemas, principalmente visando questões do cotidiano deles.

Dentro das diretrizes da escola, que constam no projeto político-pedagógico, é preciso que haja algo relacionado ao comportamento construtivo, a fim de promover projetos relevantes não só na questão acadêmica em si, mas também que sejam úteis posteriormente. É possível engajar os alunos para solucionar problemas ambientais, sociais ou financeiros, promovendo uma mentalidade sustentável e consciente.

Fomente a vontade de fazer trabalhos voluntários

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 7,2 milhões de pessoas fazem algum tipo de trabalho voluntário no Brasil. Ter esse tipo de atitude é de suma importância para desenvolver traços de empatia no ser humano, ou seja, tentar se colocar no lugar do outro para ter uma resposta verbal e não verbal coerente com a situação.

Sendo assim, durante o período letivo, até mesmo colocando em vigor o objetivo de executar projetos educacionais com mais afinco, busque soluções que sejam interessantes para despertar o espírito voluntário. A construção de uma biblioteca em um orfanato, a realização de uma força-tarefa para limpeza do bairro e a visita a lares de idosos são ótimos exemplos de serviços empáticos e que podem modificar atitudes.

Promova eventos educacionais

Todo mundo já teve alguém na vida que fez aquela pergunta decisiva: “O que você quer ser quando crescer?”, mas sempre paira a dúvida do que queremos de fato, não é mesmo? É no ambiente de uma escola profissionalizante que surge as primeiras ideias sobre plano de carreira e oportunidades de trabalho.

Uma forma interessante de desenvolver e impulsionar o aluno, é promover eventos que possam evidenciar a importância de cada área de oportunidade profissional, como uma feira de negócios por exemplo. Traga palestrantes, organize gincanas do conhecimento e utilize no seu marketing educacional os alunos que são destaque, pois assim é possível gerar gatilhos mentais poderosos para que os demais jovens tenham interesse por algum setor profissional.

Ensine sobre educação financeira

Talvez uma das principais falhas de ensino no nosso país é não ter algo condicionado para a educação financeira, isto é, ter um uso consciente do dinheiro e planejar o que fazer com ele em curto, médio e longo prazo. Instruir os alunos a respeito de questões como essa faz com que a percepção de valor sobre os produtos ou serviços mude consideravelmente.

Para tanto, deve-se orientar a nova geração sobre aspectos relacionados à poupança, aos investimentos, aos riscos, às modalidades de financiamento e assim por diante. Com isso em mente, a chance deles se tornarem adultos que saibam gastar bem o dinheiro que ganham, que não se metam em dívidas e elaborem projetos atingíveis é muito maior — o que pode proporcionar uma estabilidade financeira no futuro.

Mostre a importância de ser aberto a feedbacks

Sabemos bem que muitas pessoas não sabem levar um não ou interpretam errado quando recebem uma crítica por aí, certo? Esse tipo de comportamento inflexível acaba se tornando nocivo e prejudicial a qualquer pessoa que tente se encaixar nas novas profissões do futuro.

Ter a habilidade de receber feedbacks, entender os pontos em que errou e saber arrumá-los para não cometer as mesmas falhas é uma atitude que pode ser trabalhada na juventude. Para isso, a cada atividade, os professores devem mostrar os pontos de melhoria, o desempenho geral da turma e a evolução ao longo do tempo, pois não basta apenas apontar o dedo, mas sim estimulá-los a evoluírem.

Construa um ambiente que acolha a diversidade

Outro aspecto que é imprescindível em qualquer curso é estimular o respeito ao próximo, pois vivemos em uma época em que os comportamentos preconceituosos, segregadores ou intolerantes serão vistos com maus olhos nas empresas. Por isso, para que os jovens de hoje construam uma sociedade diferente da deixada pelas gerações passadas, vale enfatizar o acolhimento aos mais variados tipos de pessoas.

É preciso conscientizar os jovens a respeito do bullying e cyberbullying, ensinar o respeito à amplitude do conceito de gênero, à diversidade racial existente na nossa cultura, aos alunos com deficiência e assim por diante. A quebra de conceitos retrógrados faz com que as novas gerações consigam se dar melhor entre si, sendo que esse é um passo enorme para construir uma sociedade justa e igualitária.

No mais, perceba que são atitudes simples do dia a dia que direcionam os alunos para assumirem as novas profissões do futuro. Portanto, a mudança de paradigmas e a mudança nos métodos de ensino são cruciais para desenvolver os jovens.

Para ter acesso a outros artigos e ficar por dentro das novidades relacionadas ao ambiente educacional, não perca tempo e siga nossas redes sociais: estamos no Facebook, Instagram e LinkedIn!